Gary Kremen, fundador do site Match.com, conta como ganhou dinheiro com o domínio Sex.com, que posteriormente foi roubado e gerou processo na justiça.
Empreendedorismo

Sex.com: domínio mais valioso da Internet que foi roubado e gerou processo na justiça

23/05/2017 • por meuSucesso .com

Conheça a história de Gary Kremen, fundador do Match.com, e também um dos antigos donos do domínio Sex.com, que foi roubado e gerou uma grande dor de cabeça na justiça.

Enfrentar o medo, ser resiliente e correr atrás do que queremos. Essas são algumas das características essenciais que todo empreendedor precisa desenvolver, em algum momento da sua jornada.

No segundo episódio da série Starving, conhecemos um pouco mais sobre a trajetória de empreendedores do Vale do Silício, que fundaram seus negócios há anos, nas últimas décadas, e vamos mais a fundo em algumas questões como arrependimentos por não fazer algo, ou deixar de aceitar uma oportunidade, por simples receio de que as coisas podem não sair como o planejado.

Por outro lado, também conhecemos histórias de quem resolveu lutar com garra porque se sentiu injustiçado em algum momento e resolveu reivindicar o que era seu por direito. O empreendedor Gay Kremen, fundador do Match.com, é um desses personagens que compõe a série e traz relatos interessantes, que podem dar muitos insights a você.

Lutando pelo que é seu por direito

Gary Kremen, logo no começo de sua carreira, na década de 80, começou a desenvolver uma visão voltada à percepção do comportamento do consumidor e percebeu o quanto poderia aplicar isso a estratégias de negócio. Começou a adquirir e registrar diversos domínios de Internet que poderiam ser valiosos no futuro, entre eles estavam páginas como Autos.com, Housing.com, Property.com e Sex.com – que foi registrado em 1994.

Posteriormente, Gary fundou o Match.com, sites de relacionamentos, e para conseguir almejar seus sonhos, seguir em frente com o seu planejamento, começou a vender muitos desses domínios e a ganhar dinheiro com isso, até que descobriu algo surpreendente: alguém havia roubado, de alguma forma, o domínio Sex.com (um dos mais valiosos) e ele precisava descobrir quem fez isso e como foi feito.

O nome do sujeito que havia roubado o domínio era Steven Cohen, que prontamente foi processado por Gary, em uma disputa que rendeu alguns anos. Após perder na justiça a disputa, Steve Cohen fugiu para o México. Garry foi atrás, contratou investigadores privados, encontrou muita gente determinada a entregar o fugitivo, que acabou preso e deportado aos Estados Unidos.

Em 2006, Gary vendeu o domínio Sex.com por cerca de U$$ 14 milhões. Nos tempos áureos, em que a Internet estava começando, o site chegou a faturar pelo menos US$ 15 mil diários. Para saber mais sobre toda disputa legal entre Stven Cohen e Gary Kremen, acesse esta notícia do portal Motorhead. Além disso, separamos uma antiga matéria do Estadão que comenta um pouco sobe a aquisição do domínio Sex.com.

As oportunidades estão aí, você tem que agarrá-las

Os relatos de Wegde Martin, empresário renomado no Vale do Silício, demonstram o quanto ficar amedrontado, receoso e com medo podem causar arrependimentos no futuro. Nos primeiros anos de sua trajetória profissional, ele recebeu uma oportunidade para trabalhar em uma grande companhia de buscas, antes mesmo do Google nascer e se tornar referência no segmento. “Eu recusei a oferta porque eu não estava confiante o suficiente em minhas habilidades de programação. Mas esse é um dos meus grandes arrependimentos. Eu deveria ter pego o trabalho, ter enfrentado os meus medos”, comenta o empresário.

Posteriormente, Wedge iria recusar outra proposta de emprego em uma empresa de renome no Vale do Silício, que possuía uma cultura de liberdade e ambiente de trabalho semelhante ao que vemos no campus do Vale do Silício. Por mais que ele tivesse gostado da vaga, preferiu ir para outra companhia que ofereceu a ele o dobro do salário, o que demonstrou ser também uma ótima escolha que o fez aprender muito sobre o funcionamento de chips e microprocessadores agregando em sua visão técnica.

Em relação a primeira oportunidade, Wedge reconhece que deveria ter enfrentado o medo e comenta: “Eu não estava confiante o suficiente nas minhas habilidades e não queria falhar. Foi um grande erro. Eu deveria ter dito a mim mesmo: ‘sabe o quê? Eu vou agarrar isso porque eu posso aprender’. Mas eu era muito novo para a indústria, na época, e não tinha a coragem suficiente que deveria”.

O recado mais importante que ele nos deixa é que o medo de falhar pode paralisar e fazer com que deixemos de realizar as coisas ou seguir em frente apenas por ter receio. Conheça mais sobre a série!

Comentários