Na imagem, equipe de profissionais comemorando que bateu as metas do ano.
Gestão

O que você já fez para conquistar suas metas de 2017? Ainda dá tempo!

27/10/2017 • por meuSucesso .com

Como você lidou com as suas? Foram cumpridas?

Já estamos nos aproximando do fim do ano e aí chega aquele momento de avaliar as metas estabelecidas lá em janeiro. Como você lidou com as suas? Foram cumpridas? Caso não, por que os planos não deram certo? Apesar de dezembro estar batendo à porta, 2017 ainda não acabou e dá para correr atrás do prejuízo. A questão é: você tem disposição?

Quando estabelecemos metas, o primeiro ponto a se considerar é se são realistas. Não adianta colocar no papel as ideias mais mirabolantes, se você não define de forma clara os meios para chegar lá. Além da meta, você estabeleceu um plano para o cumprimento?

Se o problema foi o plano (inexequível) ou a ausência dele, volte para o papel ou a tela do computador e recalcule a rota. Onde você errou? O que pode ser melhorado?

Um exemplo para analisar

Imagine a situação hipotética em que a meta estabelecida em janeiro era faturar R$ 1 milhão em 2017. Com isso em vista, você precisaria bater um faturamento de mais ou menos R$ 84 mil por mês. Em alguns meses até conseguiu superar. Mas em outros ficou bem abaixo. E chegamos ao fim de outubro com apenas R$ 500 mil faturados. Nos dois meses que restam, é possível chegar lá?

A primeira resposta é “sim”. Só que tem um complemento: “vai ser bem difícil”. Mas quem disse que ia ser fácil? Então, mãos à obra!

O que você pode fazer?

A regra básica do mercado diz que, se você quer aumentar seu faturamento, só tem três caminhos a seguir: aumentar o número de clientes, subir seu preço ou ampliar sua escala, vendendo mais. Então, vamos avaliar ponto a ponto:

Aumentar o número de clientes - Ótimo. Quanto mais, melhor. Mas você precisa estar preparado para isso. Crescer exige investimento, para suportar a nova demanda. Se você pecar nessa parte, pode acabar comprometendo as outras, além de perder não só os clientes gerados, como também os antigos, que vão ser impactados pela piora no serviço ou produto.

Aumentar o preço - Beleza: as pessoas vão pagar mais e você vai ter o mesmo custo. Mas por que seu cliente vai pagar mais? Se ele não enxergar valor nisso, pode ser um tiro no pé. Um aumento de preço precisa ser bem contextualizado. Se não estiver dentro de um processo do próprio mercado, precisa ser suportado por algum incremento na oferta.

Vender mais – Aqui, quase dá para dizer: “Abuse, sem moderação”. Vender é vida para seu negócio. Tenha o cuidado apenas com o que dissemos no primeiro ponto: prepare-se para atender a demanda. Principalmente se você atua no setor de serviços.

Vistos isoladamente cada um dos pontos, analisemos agora o conjunto da obra. Num cenário em que você precisa gerar um volume alto de receitas em um período curto de tempo, o ideal é colocar todas essas frentes em ritmo de crescimento juntas. Atente-se para as ressalvas de cada tópico e coloque sua engrenagem para funcionar.

Trace um planejamento detalhado e claro e inicie um processo de crescimento escalonado. Realize promoções, ofereça benefícios, formate parcerias, ofereça novos produtos, monte combos. Enfim, as possibilidades são muitas.

Tudo que você não pode fazer é ficar parado.

E então: vamos começar?

Em tempo: o exemplo que demos é apenas uma ilustração. Considere-o uma metáfora e adapte-o para qualquer que seja sua meta, de negócios ou de carreira.

Comentários