Empreendedorismo

Por que a vida muda quando você passa a contar com as pessoas e não depender delas.

30/10/2016 • por Bruno Perin

Alguns líderes apenas delegam as tarefas no sentido “Vai lá e faz, quando tiver pronto, avisa-me e pronto”, só que depois de um tempo, começa a frustração da não entrega

Na loucura da turnê – A Revolução das Startups –, que realizei durante o ano, acabei me deparando com todo o tipo de evento organizado, e uma das coisas que mais me chamou atenção é a forma como as pessoas contam e dependem das outras.

Notei que alguns líderes apenas delegam as tarefas no sentido “Vai lá e faz, quando tiver pronto, avisa-me e deu”, só que depois de um tempo, começa a frustração da não entrega, e o pânico quando aquela tarefa era imprescindível.

Isso acontece muito, desde passar atividade de um jeito jogado, sem uma explicação adequada e justificativa daquilo. Você deve se perguntar: eu devo justificar? Ora, quando as pessoas entendem o porquê de realizar aquela atividade e principalmente se acreditam naquilo, o empenho e potencial de realização aumentam gradativamente... Então, vale a pena!

Notei que muitas pessoas gostam de jogar a responsabilidade nas outras, em um estado de dependência, no qual as coisas só poderão ser alcançadas se as outras fizerem, até como uma possível justificativa posterior – Deu errado, porque fulano não fez.

Ao pensar sobre isso, percebi que no empreendedorismo, tem sido muito similar: jogar e depender totalmente de pessoas que não estão tão engajadas para que algo aconteça.

Vamos lá! É obvio que você precisa de pessoas incríveis para montar algo que também será incrível. É fundamental ter bons parceiros e manter relações saudáveis com quem está no mesmo barco que você. No entanto, você deve demonstrar às pessoas que está contando com elas e apresentar o quanto de valor se pode gerar com o negócio, mas ainda assim, sempre tenha um plano B. Diversas vezes as coisas não vão acontecer e você ficou na mão de alguém.

O mundo está doido, você vai encontrar pessoas incríveis que irão apoiar o negócio. Mas, esteja preparado para lidar com esses colaboradores como se eles fossem potenciadores do empreendimento e não os encare como fator crucial, porque a responsabilidade em cima deles será enorme e você precisa assumir isso e não eles.

Este vídeo complementa a ideia do artigo:https://www.youtube.com/watch?v=buG9jSly2eE

Comentários

Quem escreve

Bruno Perin

www.freelifestyle.com.br em Livro - A Revolução das Startups

Bruno Perin, empreendedor, consultor, palestrante e escritor. Graduado em administração de empresas pela UFSM, especialista em Marketing Experience, pesquisador em Neuromarketing e Startups. Integrante do grupo dos 200 maiores talentos brasileiros pelo Virtvs Group, é referência marcante da nova geração no marketing, sendo responsável por várias campanhas impactantes nas redes sociais em 2011/12. Com experiências em palestras nacionais e internacionais, é considerado fomentador do empreendedorismo e da disseminação do conceito de startup no país. Conectado com os mentores desse tipo de programa no mundo, estuda o implemento e o funcionamento das startups, sendo apontado como evangelista da Geração Y/Z. É o grande nome do Neuroempreendedorismo no Brasil e um dos maiores incentivadores atualmente.